segunda-feira, 11 de maio de 2020

População de Timbiras reclama da falta de ações efetivas do prefeito Antônio Borba no enfrentamento ao coronavírus


Por Hildenilson Sousa - Blog Repórter Timbiras
11 de maio de 2020

Mesmo após a publicação do novo Decreto Municipal (Decreto Nº 017 de 8 de maio de 2020) pelo prefeito de Timbiras, a população ao que parece não está percebendo mudanças positivas no sentido de diminuição do avanço do novo coronavírus no município e nem na fiscalização e organização administrativa referentes à epidemia generalizada. Diversas cidadãs e diversos cidadãos têm criticado a falta de ação do gestor, o médico timbirense Antônio Borba Lima.

Dr. Antônio Borba - Prefeito de Timbiras
Foto: Arquivo de Internet

A produção jornalística do Blog Repórter Timbiras vem recebendo diversas reclamações e sugestões em que moradores e mesmo uma agente de saúde de Timbiras fazem depoimentos de preocupação com a falta de eficácia, de eficiência e de ausências da atual administração pública para se atingir resultados reais no combate à pandemia do novo coronavírus e à COVID-19.

Em um dos áudios, o professor Walterli Lima expõe sua opinião, muito bem embasada, sobre a situação do comportamento das pessoas e da crise de saúde em Timbiras.

Professor Walterli Lima
Foto: WhatsApp

“Eu gostaria de compartilhar com vocês uma preocupação nesse momento de pandemia. Hoje são 11 de maio de 2020, instante em que o município de Timbiras apresenta uma crescente nos casos [da] COVID-19, coronavírus, e que a tendência natural dos acontecimentos é que o número de casos aumente dia a dia. Nós sabemos que o nosso sistema de saúde é limitado, não tem suporte para atender muitas pessoas ao mesmo tempo, e que se tomarmos o comportamento das pessoas nas ruas, a população ainda não se deu conta da gravidade do momento. Observa-se o subir e descer de gente nas ruas toda hora, como se tudo estivesse normal, e não está”, comenta.

Em outro trecho do áudio, o professor Walterli Lima emite opinião sobre medidas que devem ser urgentemente tomadas. O educador argumenta: “Eu tenho observado também algumas medidas tomadas pelo município de Timbiras, pelo poder público municipal, que são válidas nesse instante de crise, mas creio eu que para frearmos a expansão do vírus em nosso município se faz necessário nesse exato momento, medidas um pouco mais rígidas, um pouco mais duras, defendo até como foi feito em São Luís e outros municípios, o 'lockdown' [...] o isolamento, o fechamento total. Esta é a única forma de frearmos a expansão do vírus em nosso município. [...] Nós precisamos nesse momento de crise preservar as vidas, preservar as pessoas. Eu acho que isso é o mais importante, a preservação da vida.”

Nas redes sociais os timbirenses lançaram por iniciativa própria uma campanha de isolamento domiciliar total e de fechamento social total, o chamado “lockdown”. Veja o banner que circula nas redes sociais pelo confinamento mais rigoroso no município.

Cartaz circula na internet pedindo mais isolamento






2 comentários:

  1. Não posso concordar em tudo que é alegado pois entendo que vida se preserva comendo bebendo comprando vendendo. O vai e vem é inevitável. Falta ações públicas sim. De prevenção controle auxílio alimentar etc. Recursos foram repassados falta aplicar los

    ResponderExcluir
  2. Bom se está tendo aumemto de casos e por causa dos desses ônibus clandestinos q vem até uma cidade vizinha e os taxista vem deixá-los é aí ta a preocupação se estão infectados,e tbm as pessoas aqui na cidade acabam não respeitando no banco mesmo estão entrando e não respeitando o limite te pessoas,no banco do Brasil o limite é de 12 pessoas vc entra e tem quais 20 como é q as pessoas querem reclamar se elas mesmo São as culpadas de não respeitar. Desculpa mais essa e minha opinião sou moradora de timbiras e faço o possível pra obdecer o q estão avisando não quero contrair a doença muito menos passa para um parente ou amigo .🙏 é que Deus nós proteja 🙏

    ResponderExcluir