quinta-feira, 28 de maio de 2020

Desigualdade nossa de cada dia

Por Walterli Lima - Educador timbirense, professor de Matemática e pensador contemporâneo
28 de maio de 2020


Escravos, capitão do mato e senhores do engenho. Servos, nobres e reis.Plebeus e burgueses. Pobres e ricos. Na pirâmide que divide os homens nada mudou.

Desigualdade social e econômica no Brasil
Imagem da Internet

Enquanto, cá embaixo, milhares agonizam em filas de hospitais e outros mendigam a procura de água e pão, no topo, alheios a tudo isto, donos do mundo travam uma disputa por interesses, privilégios, capital e poder. 

Na casa-grande, senhores do engenho lambuzam-se num banquete de falcatruas, manobras e maracutaias. Para estes a vida pura e simples não basta. Querem sempre mais. Ao homem comum e humilde da senzala resta sobreviver ao final do dia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário